Maio 2019

Ainda em compasso de espera

 

No caminho certo, mas com volatilidade

 

O mês de abril foi de avanços da agenda econômica no Brasil, mas com ambiente político conturbado e atrasos, o que fez com que o Ibovespa ficasse de lado. A aprovação do relatório da Reforma da Previdência pela CCJ demorou, mas veio, permitindo instalação da Comissão Especial que irá discutir a reforma no detalhe ao longo dos próximos meses.

Além disso, a relação entre Bolsonaro e Rodrigo Maia mostrou sinais de melhora, e ambos sinalizaram compromisso com a Reforma da Previdência. O foco em maio deve ser em torno do debate da reforma e a sua diluição – o processo, mesmo que esperado, pode trazer volatilidade ao mercado.

Enquanto a reforma não avançar, não vemos grandes mudanças no quadro de atividade econômica. Tal cenário, em conjunto com uma queda na popularidade do presidente, pode aumentar a percepção de risco em relação ao avanço e profundidade da reforma.

No internacional, as bolsas americanas atingiram a máxima histórica em abril, enquanto dados econômicos melhores que o esperado deram sustentação às bolsas de emergentes. A confirmação dessa narrativa em maio pode sustentar um ambiente mais propenso a risco, enquanto o avanço das negociações comerciais entre os EUA e a China deve ser o foco no próximo mês.

Em suma, o ambiente externo deve ajudar a dar suporte ao Ibovespa, e vemos o nível atual como atrativo, mas com claros desafios no campo doméstico e uma dura negociação para a reforma adiante, esperamos volatilidade, e sugerimos proteções.

A partir desse Panorama deixamos de atribuir pesos aos papéis que compõem as carteiras. Tendo em vista a busca pelos nomes em evidência dentro da nossa cobertura, continuaremos a apresentar nossas teses preferidas por meio das duas carteiras, agora sob os nomes de Top 10 ações XP (substituindo a Carteira Recomendada XP) e Top Dividendos XP (em substituição a Carteira de Dividendos).

Além disso, introduzimos também uma nova ferramenta, que consiste em transmitir um termômetro de curto prazo para cada um dos papéis da cobertura, em adição à recomendação já existente. Essa ferramenta visa responder de forma sucinta e ágil a eventuais acontecimentos e/ou expectativas a respeito de eventos que possam trazer alguma tendência de curto prazo para os papéis, sem necessariamente comprometer ou alterar nossa visão estrutural.

Mudanças para o mês de abril:
1. Troca de B2W por Lojas Renner;
2. Entrada de Gerdau.

Para mais detalhes do cenário e das nossas carteiras, por favor acesse o relatório completo no link.